Com ficha polical imensa, ex-prefeito Ronaldo Lages é preso em Esperantina

23 Janeiro, 2018 7:352 comments 7 views



Mais de um mês após ter sua prisão preventiva decretada pelo juiz de Porto, Ulysses Gonçalves da Silva Neto, e de ser considerado foragido pela Polícia, o ex-prefeito de Nossa Senhora dos Remédios, Ronaldo Lages, foi preso. O juiz determinou a prisão dele dois dias após o ex-prefeito atirar em via pública, ser preso e liberado sob fiança. A informação é do blog Cláudio Barros.

Lages, que é policial civil, chegou na noite desta segunda-feira à penitenciária da cidade de Esperantina, a 21 km de Batalha. Ele estava foragido e não há informações sobre onde foi localizado e preso.

Ronaldo Lages já tinha condenação por atirar em via pública e ferir pessoas – Foto: Facebook Ronaldo Lages

A decisão de prender o ex-prefeito foi tomada pelo juiz em 18 de dezembro ano passado, dois dias após Ronald Lages ter sido preso em flagrante por disparar arma de fogo em via pública durante os festejos da cidade. Lages não ficou nem 24 horas detido, pois foi solto após pagar fiança.

O juiz Ulysses Gonçalves da Silva Neto, contudo, entendeu que ele deveria permanecer preso em razão do histórico do policial, que tem agravantes. “A postura que vem sendo manifestada pelo investigado (Ronaldo Lages) é a de absoluto desdém ao Poder Judiciário, de sorte a, em tese, não cessar posturas vulneradoras da ordem pública, mesmo após muitas condenações criminais”, disse o juiz na decisão de mandar prender Lages.

O ex-prefeito não é flor que se cheire. Ele respondia processo pela morte da biomédica Joysa Barros, em 2013, em um acidente de trânsito. Ronaldo Lages invadiu preferencial e estava embriagado quando atropelou e matou a moça. Ele foi indiciado por homicídio doloso e lesão corporal ao namorado da vítima. A ação tramita na 6ª Vara Criminal da Comarca de Teresina, onde aguarda julgamento.

Tem mais: ele responde a ação penal com sentença condenatória, mas ainda em grau de recurso, por crime contra a honra de agente da autoridade policial. Tem ainda condenação criminal por porte ilegal de armas de fogo de uso restrito – esta em caráter definitivo.

Ele ainda respondeu por processo por crime eleitoral – condenado sem chance de recurso.

Outra condenação deu-se por lesão corporal grave, pois atirou contra uma pessoa em local cheio de pessoas, numa situação bastante semelhante à que ele protagonizou no dia 16 de dezembro, quando deu três tiros durante os festejos de Nossa Senhora dos Remédios.

Neste último caso, o ex-prefeito disse que agiu para apartar uma briga, alegando que agiu como policial. Mas isso não convenceu o juiz, que ressaltou na decisão de prendê-lo o estado de embriaguez do policial.



2 Comments

  • Cláudio Meneses

    É lamentável, uma autoridade que seria no exercício da profissão defender a sociedade, está badernando e sem nenhum escrúpulo, seu município é mal representado por esse cidadão. Quando está sóbrio é uma excelente pessoa.

  • Eita país bagunçado! Como que um infeliz desses faz tudo isso e ainda fica solto?

Deixe um comentário nesta matéria