De Batalha em Batalha que se vai construindo a vida

17 Outubro, 2018 17:490 comentários

Os alunos do curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal do Piauí, Raimundo Nonato e Ismael do Livramento, ambos moradores da zona rural de Batalha/PI, juntamente com professores do referido curso, estão desenvolvendo o Projeto: “Um novo olhar para nossas raízes” que tem como objetivo mostrar a jovens rurais uma visão positiva e panorâmica sobre a vida no campo, desconstruindo a dicotomia erronea que há entre o urbano e o rural. O projeto conta com o apoio da Confederação dos Trabalhadores na Agricultura – CONTAG, Universidade Federal do Piauí, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Batalha e está buscando parcerias com a Secretaria de Assistência Social local e o Banco do Brasil.

O trabalho proporcionará momentos formativos a 25 jovens das localidades Cedro, Tabatinga, Chapada dos Bois, Baixa da Roça e Baixa da Mariana, sensibilizando-os para atuarem como lideranças comunitárias, reivindicando e tecendo proposituras de políticas públicas no local onde vivem.

No último domingo, 14 de outubro, foi realizado o lançamento oficial do projeto, contando com a presença dos jovens, pais e parceiros. Após um café reforçado para confraternização as atividades foram iniciadas. A abertura ocorreu através de realização de “mística”, atribuindo significado aos momentos a serem vivenciados. Na sequência, foi explanada a motivação para o projeto, apresentando a proposta e ações a serem desenvolvidas em seus variados momentos. Também foi feita uma breve colocação sobre a Educação do Campo e o curso de Licenciatura em Educação do Campo. Caminhando para o encerramento, foi aberta a plenária para colocações e perguntas pelo público participante. Findada as colocações, foram entregues os kits (caderno, caneta, camiseta e sacola-mochila) para os jovens participantes do projeto, que serão utilizados nos momentos de formação. O encerramento se deu com o fechamento da mística inicial, agradecimentos e registro através de foto com todos os participantes.

Os propositores do projeto são jovens que estudam, pesquisam e projetam ações que visam melhorias à vida da população campesina em seu município.

Acreditamos que o poder de fazer, construir e mudar está em nossas mãos. Esse é o significado de “poder social”, que é, de fato, o verdadeiro poder. Os pobres, explorados, trabalhadores, muitas vezes sem vez e voz, são a maioria em qualquer lugar do mundo. Por isso precisam se unir para lutar pelas transformações sociais necessárias para todos os trabalhadores, independente de raça, etnia, gênero, religião, enxergando-se através da identidade capaz de unir a todos: a identidade de CLASSE TRABALHADORA, explorada, expropriada, oprimida e dominada.

Afinal, como já alertavam Marx e Engels, na Ideologia Alemã: “(…) aquilo que os indivíduos são coincide com a sua produção, tanto com o que produzem como com a forma como produzem”. Sendo assim, “meu amigo, meu compadre, meu irmão, escreva a sua história pelas suas próprias mãos” (Zé Geraldo – Como diria Dylan).

Batalha: culminância do projeto ambiental na comunidade Cedro

Deixe um comentário nesta matéria

You must be logged in to post a comment.