• Carlos Magno

Lata d’água na cabeça

6 Dezembro, 2016 13:570 comentários 4 views

14079820_1047905408657781_409758825256448660_nA cidade de Batalha vive sofrendo com a falta constante de água em alguns bairros, o que dificulta a qualidade de vida e muda a rotina desses consumidores, que às vezes devem acordar durante a noite para encher latas e baldes para que pela manha possam se utilizar desse líquido.

Recentemente um cidadão recolheu da torneira de sua casa uma amostra de água e fotografou. O liquido era de uma cor de ferrugem, imprópria para o consumo humano.

Embora a Agespisa tenha construído uma caixa d’água no bairro Morro da Saudade para melhor distribuir e atender a população, essa obra se mostrou ineficaz, pois a falta de água continua amiúde. No bairro Esperança II, por exemplo,  a falta desse produto é quase todos os dias, e os moradores dessa região já não se surpreendem mais com a sua falta, mas ficam surpreendidos mesmo é quando a água chega em suas torneiras.

Entramos em contato com o diretor da Agespisa em Batalha, Veridiano Amorim e o mesmo esclareceu alguns pontos em relação a esses fatos. Segundo Veridiano, em relação a uma foto postada da água em cor de ferrugem em um grupo de uma rede social, isso ocorreu porque foram informados de um vazamento na rede, e quando se conserta esse tipo de problema em qualquer lugar do Brasil, a àgua derramada  se infiltra na rede de canos, e sai em alguma torneira, mas que fora isso, a nossa água é de boa qualidade.aguasuja

No que se refere à falta de água, um dos motivos é o uso excessivo de água durante os famosos meses B-R-O-BRO, devido as altas temperaturas. Veridiano explica que nesses referidos meses, o consumo aumenta e por consequência disso,   há a escassez de água, já que em Batalha não existem rios próximos de onde possa se retirar água, mas somente os poços da Agespisa. Fato semelhante ocorre no mês de dezembro onde a população dobra de tamanha devido às férias, festejo e ano novo.

Já a falta constante de água na região da Vila Kolping e bairros adjacentes, o que ocorreu foi um erro no projeto da empresa responsável pela construção do reservatório de água no bairro Morro da Saudade. O reservatório deveria ter sido construído suspenso, já que os bairros citados  são situados num nível mais alto, o que impede a água de subir para essas localidades, ocorrendo a sua falta. Veridiano disse que já estão fazendo um estudo para implantar uma bomba dentro do reservatório para dá força e impulsione a água a chegar nesses locais.

Questionado sobre a construção  de um reservatório situado na subida da Vila Kolping, o diretor da Agespisa informou que a empresa ganhadora da licitação não cumpriu com o que foi determinado no edital e que estarão abrindo uma nova licitação para a conclusão do projeto.

Deixe um comentário nesta matéria