Laudo que vai esclarecer morte de Crisleide Sousa será divulgado até sexta (20)

17 Janeiro, 2017 18:050 comentários

Crisleide Sousa

A polícia deve divulgar até a sexta-feira (20), o laudo informando se a morte da primeira-dama de Barreiras do Piauí, Crisleyde Sousa, de 29 anos, foi crime ou não. Ela foi encontrada morta dentro da própria residência no dia 13 de janeiro deste ano. Após cinco dias do ocorrido, a casa foi liberada aos proprietários somente nesta terça(17).

O diretor do Departamento de Polícia Técnica e Científica da Secretaria Estadual de Segurança, médico legista Antônio Nunes Pereira, ressaltou que a casa ficou fechada até hoje, pois houve a necessidade de realizar novos exames para a investigação.

“Não temos todas as respostas, mas temos quase a totalidade. No primeiro dia, enviamos peritos criminais, mas pedimos que a polícia mantivesse o local isolado por mais dias para que fosse necessário fazer novas analises. Os peritos criminais já me informaram que não existe mais a necessidade de fazer nenhum levantamento no imóvel. De forma que hoje já falou com o delegado para que liberasse o imóvel”, disse.

Sobre a possibilidade de ser um homicídio, o diretor apenas comentou que não poderá dar maiores informações, mas que até sexta será divulgado o relatório sobre em que circunstância ocorreu à morte da primeira-dama.

Crisleide foi encontrada na casa em que morava com o prefeito eleito Maurício Neto Parente Lacerda, conhecido como Mauricinho. Ainda não há a confirmação de quem seria a arma encontrada no quarto.

Ela era filha da batalhense Maria José Trindade, e foi sepultada na última segunda-feira(16) no cemitério São Gonçalo, em Batalha (PI).

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Deixe um comentário nesta matéria