Projeto obriga concessionárias a tapar buracos de obras

14 Março, 2017 23:330 comentários

Vereador Nerioston

O vereador de Batalha, Nerioston Moraes (PSC) informou ao Folha de Batalha, na manhã desta terça-feira (14), que pretende apresentar ainda este mês um projeto que prevê aplicação de multa contra empresa e concessionária de serviços públicos que não completarem os buracos que abrem para realização de obras na cidade.

Agespisa que sempre vem causando danos às vias públicas do município através dos seus serviços, poderá ser penalizada se não recolocar o asfalto após reparo de problemas no serviço de abastecimento de água.

“A população não pode sofrer com as ruas não recuperadas quando são feitas obras pela Agespisa”, reclama o parlamentar.

A nova pavimentação asfáltica da rua São José e avenida Coronel Messias Melo (fotos) já foram danificadas por um trabalho realizado pela Agespisa. Na semana passada, servidores da empresa abriram enormes buracos, para fazer um serviço de manutenção na rede de água.

A empresa abre os buracos para realizar reparos, mas não o deixa da mesma forma que o encontrou. As obras da citada empresa são facilmente identificadas pelos buracos deixados nos logradouros públicos, prejudicando a população batalhense.

Na última Sessão Ordinária, o vereador Nerioston solicitou providências da Agespisa sobre as constantes falta de água na cidade.

Na mesma sessão, apresentou também uma indicação solicitando do gerente da Eletrobras providências diante da interrupção constante nos serviços de energia elétrica oferecidos pela companhia no município.

De acordo com Nerioston, os consumidores de energia elétrica do município continuam a sofrer com as constantes quedas de energia e com a falta de soluções da Companhia Energética para o problema. Ele disse ainda que as quedas de energia ocorrem independentemente das chuvas ou da ocorrência de raios.

“Os moradores e os comerciantes do nosso município estão contabilizando vários prejuízos com as constantes oscilações e quedas de energia, a Eletrobras tem que buscar uma alternativa para solucionar o problema”, disse.

Deixe um comentário nesta matéria