Microempresário acusado de atirar contra vítima em Batalha, será levado a júri popular

22 Março, 2017 15:080 comentários

A juíza Lidiane Suely Marques Batista, titular da Vara do Júri de Batalha (PI), determinou que o microempresário Victor Andrade de Aguiar Filho, natural de Teresina, seja levado a júri popular por tentativa de homicídio contra a vítima Vicente de Paula da Silva Carvalho. A sentença de pronúncia foi proferida no dia 06 de março de 2017.

Fórum Desembargador Adolfo Uchôa – Batalha (PI)

Conforme a denúncia do Ministério Público, no dia 06 de agosto de 2007, por volta das 21h00min, na localidade Bela Vista, zona rural de Batalha (PI), o microempresário Victor Andrade, utilizando uma arma de fogo tipo espingarda, calibre 36, atentou contra a vida da vítima Vicente de Paula, agindo por motivo fútil.

Consta que naquela ocasião, denunciado e vítima participavam de uma reunião com criadores e revendedores de frango, quando em um certo momento travaram uma discussão em razão do acusado discordar de alguns assuntos tratados na reunião, passando então a insultar verbalmente a vítima, afirmando que também não devia nada a ela. Por sua vez, a vítima, respondendo aos insultos, lembrou uma dívida que aquele tinha consigo, deixando-o enfurecido. Após isso, Victor Andrade ameaçou Vicente de morte, afirmando que o mesmo morreria naquele dia. Em seguida retirou-se do local.

Acrescenta o MPE que o denunciado retornou minutos depois portando uma arma de fogo, tipo espingarda calibre 36, e ao encontrar a vítima, alvejo-a com um disparo. Contudo, Vicente fugiu em desabalada carreira e conseguiu se esquivar do disparo. Porém Victor, inconformado, passou a persegui-lo até alcançá-lo alguns metros depois, momento em que foi interceptado por duas pessoas, as quais conseguiram tomar a arma de fogo.

Em seguida, a vítima então resolveu sair do local, todavia o acusado ainda tentou atropelá-la, mas a vítima mais uma vez conseguiu fugir e refugiar-se em um dos cômodos da pousada, concluindo o MPE que o acusado só não conseguiu alcançar o seu intento por motivos alheios a sua vontade.

Em depoimento como réu, Victor Andrade confirmou que estava na citada reunião na localidade Bela Vista, a qual se dava em um local aberto, onde discutiu com Vicente, asseverando, que Vicente o ameaçou e levantou-se para agredi-lo, inclusive com um copo de vidro. Esclareceu que a discussão se deu por causa de uma dívida de seu sogro. Disse que realmente entrou em seu carro, e pegou a arma, mas não lembra de ter saído do local, que o mesmo atirou para cima e não na direção de Vicente, tendo este corrido para o banheiro. Negou ter tentado atropelar Vicente com seu carro ou tido este sob a mira de sua arma. Confessou que fugiu para Parnaíba, vindo se apresentar à polícia após passado o flagrante.

O microempresário será julgado por tentativa de homicídio qualificado com motivação fútil.

Deixe um comentário nesta matéria