Futura Secretária de Saúde de Batalha é investigada pelo MPF

13 Abril, 2017 2:462 comments 6 views

Lucinete Nunes de Carvalho, natural de Barras, que irá substituir Mônica Amorim na Secretaria de Saúde de Batalha, está sendo investigada pelo Ministério Público Federal.

Enfermeira Lucinete Nunes (Foto: Facebook Lucinete).

Segundo o site Longa.com, o ministério Público Federal, através da Procuradoria da república do Piauí, está investigando uma série de irregularidades constatadas na Secretaria de Saúde do Município de Barras, gestão do ex-prefeito Edilson Sérvulo, mais conhecido pela alcunha de Capote. Durante a sua gestão dois secretários passaram pela pasta: Antonio Carlos e Lucinete Nunes de Carvalho. Cada um vai responder pelas ações durante o período da sua gestão.

As investigações são baseadas em auditoria realizada pelo Departamento Nacional de Auditoria do SUS – DENASUS, órgão do Ministério da Saúde, é o componente federal do Sistema Nacional de Auditoria – SNA, que tem a responsabilidade de executar as atividades de auditoria no âmbito do SUS – Sistema Único de Saúde.

Os documentos enviados ao site barrense, que inclusive o Folha de Batalha teve acesso, trazem uma série de irregularidades. No quesito verificação das construções das Unidades Básicas de Saúde (UBS), o relatório constatou que a UBS da Vila França (foto) encontra-se com 77% dos serviços pagos mas não teve 77% dos serviços executados.

A obra está paralisada o relatório e a auditoria responsabiliza o então prefeito Edilson Sérvulo de Sousa, José Roberto Gonçalves de Oliveira, a secretária de Saúde, Raimundo Nonato Pereira Rocha e Lucinete Nunes de Carvalho.

“A UBS da localidade Flor do Campo não concluiu os serviços executados, mas mesmo assim foi inaugurada e encontra-se funcionando”, diz o relatório. Novamente  foram responsabilizados José Roberto Gonçalves de Oliveira e Lucinete Nunes Carvalho

A UBS da localidade Esperança, executada pela Construtora Abel Abreu e Castro Ltda, de acordo com o relatório, não foi concluída, mas foi é mostrada como concluída e foi, inclusive, inaugurada.

O relatório mostra ainda que a ampliação do posto de saúde da localidade Pedrinhas, a ampliação do posto de saúde do Boa Vista, da Boca da Mata e do Barreiro não tiveram a manutenção preventiva e corretiva efetuada. As unidades de saúde receberam recursos federais para reforma.

O Denasus diz ainda que alguns postos de saúde apresentam precário estado de conservação e de instalação. São eles:  Maria Odete Lira, Paulo Alberto, posto de saúde do Santinho, da Formosa, do Formoso, Alcides do Rego Lages, Antônio de O. Filho.

Diz ainda que as obras de ampliação de 10 unidades de saúde não obedeceram aos projetos cadastrados junto ao sistema federal e nem as especificações técnicas exigidas  foram obedecidas.   Além disso, o pagamento das obras de UBS foi feito por meio de notas fiscais, mas sem as respectivas planilhas de mediação dos serviços executados. Isso quer dizer que o pagamento foi feito, mas não houve comprovação até que ponto o serviço foi realizado.

“A Secretaria Municipal de Saúde de Barras não instituiu a comissão de acompanhamento e fiscalização dos contratos de execução das obras do programa de requalificação de UBS, também não foi comprovada a realização de licitações para a execução de obras e aquisição de equipamentos do programa de requalificação de UBS”, atesta o documento, culpando Antônio Carlos de Souza Melo, Edilson Sérvulo de Sousa e Marcos Lopes de Oliveira.

Saída de Mônica

De acordo com informações extraoficiais, Mônica Amorim teria tomado algumas decisões sem consultar João Messias, e então teria sido repreendida de forma muito mal educada pelo prefeito. Ela não tinha nenhuma autonomia no cargo. O pedido de exoneração partiu da própria Mônica Amorim.

2 Comments

  • Celismar Lima da Silva

    ENQUANTO NÃO COLOCAR À FRENTE DA SECRETARIA DE SAÚDE UMA PESSOA QUE SEJA DA SAÚDE E QUE JÁ CONHEÇA OS PROBLEMAS QUE A SOCIEDADE BATALHENSE ENFRENTA HÁ MUITOS E MUITOS ANOS , BATALHENSE NÃO APRESENTARÁ UMA MELHORA NA SAÚDE, JÁ ESTÁ MAIS DO QUE NA HORA DE JM PARAR DE FICAR BATENDO NA MESMA TECLA COLOCANDO PESSOAS QUE NÃO CONHECE E NUNCA CONVIVEU COM ESSAS DIFICULDADES QUE O POVO BATALHENSE ENFRENTA JA TEM MUITOS ANOS. A JESUS , ELIETE SERIAM DUAS PESSOAS QUE CONHECEM OS PROBLEMAS NA SAÚDE DE BATALHA.”POR ISSO DR. JOÃO MESSIAS ESQUEÇA AS DESAVENÇAS POLÍTICAS E PENSE NAQUELES QUE LHE DERAM VOTOS DE CONFIANÇA” .

  • Enquanto isso, pessoas da cidade que necessitam de um emprego estão desempregada mas vale lembrar que o voto de quem vota na cidade nâo vale só de quem vem de foro os Batalhenses são esquecidos e humilhados nessa hora.

Deixe um comentário nesta matéria