ONG amiga dos deputados estaduais é investigada por irregularidades em R$ 3,7 milhões na SESAPI

25 Abril, 2017 11:430 comentários 6 views

QUEBRANDO A CAIXA PRETA – A Secretaria Estadual de Saúde do Piauí foi obrigada a abrir Tomada de Contas Especial em cinco convênios da secretaria com a Fundação Menor Carente (FCAMC), uma ONG muito amiga dos deputados estaduais agraciada por verbas das emendas parlamentares. Ao todo, no final do governo Zé Filho (2014), foram liberados através desses convênios R$ 3.674.778,00, dinheiro de emendas de vários deputados estaduais, tudo autorizado pelo ex-governador Zé Filho.

O caso foi divulgado na imprensa em 2015 e apelidado de “Farra das Associações”. Agora, o dinheiro que foi liberado nos convênios 119/14 (R$ 1.100.000,00), 115/14 (R$ 800.000,00), 114/14 (R$ 215.000), 100/14 (R$ 400.000,00) e 99/14 (R$ 1.159.778,00) não teve aprovação das contas apresentadas pela tal FCAMC.  A ONG amiga deveria usar o dinheiro em “palestras” e compra de “material hospitalar”.

Pra onde foi o dinheiro? Quem liberou? Houve prejuízo e quem são os responsáveis? São apenas algumas perguntas que as Tomadas de Contas abertas terão que responder.

A dor de cabeça para a sociedade não para aí. O governo Wellington Dias também liberou muita grana para essa e outras ONGs parceiras dos deputados estaduais, através de outras secretarias. Mas, as prestações de contas não estão batendo também.

Aos investigadores fica a dica: sigam o dinheiro.

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL – Instrumento de que dispõe a Administração Pública para ressarcir-se de eventuais prejuízos que lhe forem causados, sendo o processo revestido de rito próprio e somente instaurado depois de esgotadas as medidas administrativas para reparação do dano. Fonte: Controladoria-Geral da União.

Código do Poder

Deixe um comentário nesta matéria