Juiz decide mandar a júri popular acusado de atropelar e matar Lucídio

27 Outubro, 2017 17:370 comentários 0 views

O juiz substituto da Vara do Tribunal do Júri de Batalha, Ulysses Gonçalves da Silva Neto, apresentou, ontem, sentença de pronúncia contra José Geraldo Marques da Silva Filho, 34 anos, mais conhecido como Geraldinho, que foi indiciado em inquérito e denunciado pelo Ministério Público, acusado de atropelar e matar propositadamente o jovem Lucídio de Carvalho Silva, de 21 anos, fato ocorrido na avenida Coronel Messias Melo, no dia 06 de agosto de 2016.

Lucídio de Carvalho Silva – vítima

Com a sentença de pronuncia, ainda cabe recurso em sentido estrito, o juiz Ulysses Gonçalves decidiu mandar o acusado para o julgamento pelo Tribunal do Júri, por entender que Geraldinho teria agido com intenção (dolo), portando teria praticado crime de homicídio doloso e não culposo.

No depoimento, o acusado requereu a desclassificação do fato para homicídio culposo, asseverando que não agiu com consciência e vontade de matar a vítima. Geraldinho negou que estivesse sob efeito de álcool.

Na decisão de pronúncia, juiz manteve as medidas cautelares alternativas à prisão, que proibi o acusado de ausentar-se da comarca sem prévia autorização judicial; frequentar bares e locais públicos similares, consumir bebidas alcoólicas, e manter qualquer tipo de contato com familiares da vítima, conforme decisão proferida em 25 de novembro do ano passado.


O CRIME

Conforme a denúncia, no dia do crime o jovem Lucídio estava num trailer no bairro Santa Cruz, quando Geraldinho chegou ao local conduzindo um veiculo Fiat Palio, acelerando o carro, oportunidade em que a vítima perguntou se ele estaria “doido”.

O acusado desceu do veículo, visivelmente embriagado, inclusive com uma garrafa de bebida alcoólica em mãos e passou a empurrar a vítima, gerando uma confusão, mas algumas pessoas agiram e separaram os dois.

Uma das testemunhas de acusação, cujo o nome me reservo o direito de não revelar, disse que solicitou que o acusado fosse embora, entretanto este ficou nas proximidades esperando que a vítima saísse. Depois de algum tempo, Lucídio deixou o local conduzindo uma motocicleta no sentido riacho grande. O acusado saiu em seu encalço, largou em alta velocidade, ignorando, inclusive, uma lombada e atropelou a vítima com muita brutalidade.

A batida aconteceu no momento em que a vítima iria cruzar o pontilhão, que fica na saída da cidade no sentido Batalha – Piracuruca. Com o impacto, Lucídio foi arremessado por vários metros e morreu no local.


Suspeito de atropelar e matar motoqueiro poderá responder por homicídio doloso

 

Batalhense recebe voz de prisão no hospital em Teresina

 

Geraldinho é indiciado por homicídio qualificado, embriaguez ao volante e conduzir veículo sem habilitação

 

Após audiência juíza manda soltar Geraldinho

 

Caso Lucídio: advogado de Geraldinho tem cinco dias para apresentar alegações finais

Deixe um comentário nesta matéria