Polícia encontra moto roubada sendo desmanchada em Batalha

30 Outubro, 2018 11:550 comentários

Conforme auto de prisão em flagrante, no dia 23 deste mês, por volta de 23h30min, a vítima (nome não informado) teve sua motocicleta HONDA CG 125 FAN, PLACA NHU 7538-PI roubada. Em seu depoimento, a vítima afirmou que tentou fazer o boletim de ocorrência em 02 ocasiões a partir da data do fato, porém, não conseguiu fazê-lo à época, porque nos dias em que se dirigiu à Delegacia, não havia expediente. Após 30 dias do acontecido, já estava desistindo de comunicar o fato à autoridade policial, quando recebeu informações de que LUIS EDUARDO E CARLOS MAX estavam vendendo peças de sua motocicleta, sendo informado que partes dela estariam no quarto de LUIS EDUARDO. Diante de tais informações, a vítima compareceu à delegacia, em 23.10.2018, noticiando os fatos.

A polícia se deslocou até o endereço informado e localizou os acusados, os dois foram conduzidos a delegacia para prestarem esclarecimentos. Na ocasião, o autuado Carlos Max afirmou que estava vendendo peças de sua motocicleta, uma XLR. Por sua vez, Luis Eduardo afirmou que estava vendendo peças de uma motocicleta CG FAN. Diante da contradição, a autoridade policial realizou acareação, tendo os indiciados mantido suas versões. Em seguida, a autoridade policial perguntou aos indiciados se os mesmos autorizavam a realização de buscas em suas respectivas residências, tendo o indiciado Carlos Max autorizado a ação, porém, o indiciado Luis Eduardo negou a entrada dos policiais em sua residência.

Diante dos fatos, a autoridade policial comunicou aos indiciados que seria deflagrada investigação. Após a liberação dos suspeitos, os policiais se dirigiram à residência de Luis Eduardo, a fim de pedir autorização do avô do mesmo para ingressarem na casa. Ocorre que, lá chegando, se depararam com Carlos Max, com as mãos sujas de graxa. Após conversas, o avô do suspeito Luis Eduardo autorizou que os policiais ingressassem no imóvel, porém, o suspeito tentou intimidar o avô. Durante o impasse, uma vizinha comunicou aos policiais que tinha acabado de ouvir um barulho em seu quintal e, quando foi verificar, viu um motor de motocicleta, que foi arremessado sobre o muro, caindo em seu imóvel. Diante disso, os policiais recolheram o motor, ocasião em que o suspeito Luis Eduardo recebeu voz de prisão, pelo crime de receptação. Na mesma oportunidade, também foram encontradas outras peças da motocicleta da vítima, no quarto da residência de Luis Eduardo. Diante dos fatos, os suspeitos foram presos em flagrante.

Além do depoimento dos condutores, consta oitiva de Maria Joana Ribeiro da Silva, vizinha de Luis Eduardo, residente do imóvel no qual o motor da motocicleta da vítima foi lançado. Por fim, em seu depoimento, o indiciado Luis Eduardo confirmou as acusações, afirmando, porém, que Carlos Max nada tinha a ver com os fatos, sendo que o mesmo foi encontrado em sua residência, com as mãos sujas de graxa porque estaria consertando sua (de Carlos Max) moto, cuja corrente teria caído. Em seu depoimento, Carlos Max negou as acusações.

Na ocasião, a autoridade policial arbitrou fiança, a qual já foi paga pelos indiciados, tendo sido os mesmos postos em liberdade no dia 24.10.2018.

Processo 0000246-68.2018.8.18.0040

Deixe um comentário nesta matéria

You must be logged in to post a comment.