Se não houver ‘traição’, oposição pode fazer a Mesa Diretora da Câmara

16 Dezembro, 2016 15:043 comments

Maioria na Câmara Municipal de Batalha na próxima legislatura, os seis vereadores eleitos pelo sistema governista podem eleger o novo presidente da Casa. Para isso, basta permanecerem unidos em torno de um nome ou dos nomes que irão compor a futura Mesa Diretora.

Para que isso aconteça, é preciso que o G6 (Grupo dos Seis Vereadores – PSB, PT e PSD) proceda como oposição e não se renda aos cantos e encantos que serão proporcionados pelo pessoal do governo que tomará posse em janeiro de 2017.

Guilherme Machado, Paulo Pires, Nerioston, Eduardo Cruz, Gonçalo Firmino, e Luiz Miranda (Foto: Lauro Sousa).

Guilherme Machado, Paulo Pires, Nerioston, Eduardo Cruz, Gonçalo Firmino, e Luiz Miranda (Foto: Lauro Sousa).

Pelos comentários nos bastidores da política batalhense, o pleito tem tirado o sono do prefeito eleito João Messias (PP), que tenta emplacar o candidato mais cotado de sua ala política na câmara, vereador Neném Celedone (PMDB), que tentará pela terceira vez ser presidente.

De acordo com uma fonte, que preferiu manter o anonimato, o nome de Celedone sofre uma dura rejeição junto aos seus pares e terá que trabalhar dobrado para reverter esse quadro.

Já do lado governista (que passará a ser oposição a partir de janeiro), há aceno de consenso em torno de um dos seis eleitos e reeleitos. Prego batido, porém falta virar a ponta para o serviço ficar garantido.

Informações dão conta de que o ex-prefeito Antonio Lages já está conversando com o grupo para definir logo o nome pra disputa. Aliás, que será o futuro presidente, já que o outro lado é minoria. Seria uma forma de quebrar as arestas, pois se a futura gestão tiver interesse na presidência da Câmara ou mesmo governar com maioria na edilidade, terá que esvaziar o futuro grupo oposicionista.

Prefeito João Messias, Vice Zé Luiz, Antonio Machado, Gordinho, Augusto César, e Neném (Foto: Lauro Sousa).

Prefeito João Messias, Vice Zé Luiz, Antonio Machado, Gordinho, Augusto César, e Neném (Foto: Lauro Sousa).

Na avaliação de algumas lideranças políticas, existem alguns vereadores no grupo de Lages que não inspiram confiança, o novo governo pode cooptar algum e mudar a regra do jogo.

De certo, a base aliada do prefeito eleito João Messias (PP) precisa ‘correr contra o tempo’ para garantir o comando do legislativo para o próximo ano. Esta seria a forma ‘menos cara’ para o novo prefeito viabilizar sua gestão.

A propósito deste assunto, O Presidente da Câmara Municipal de Batalha, vereador Clayson Amaral Rodrigues (PSB), deu publicidade aos 11 vereadores deste município e afixou no moral da Casa, o Edital de Convocação que estabelece normas para realização da eleição da Mesa Diretora para o primeiro biênio 2017/2018, a realizar-se no dia 01/01/2017 (domingo), às 09h00min, na sede da Câmara Municipal, localizada na Praça da Matriz S/N, Centro, Batalha-PI.

Os postulantes aos cargos da Mesa Diretora deverão registrar suas candidaturas até às 18 horas da próxima segunda-feira (19).

 

3 Comments

  • Deujaci carvalho

    Eu confio na administração do João por ser um cara sério e compromissado com a nossa cidade de Batalha

  • Deujaci carvalho

    Eu acredito na administração do João por ser um gestor honesto e competente, e por isso acredito mais uma vez na sua capacidade.

  • Será que esses vereadores estão realmente comprometidos e preocupados com o desenvolvimento de Batalha e com o povo, independentemente das eleições, será que o “trabalho” a ser realizado vai ser em prol do crescimento, ou vai se passar 4 anos esses da oposição só tentando prestar um desserviço e atrapalhando as ações benéficas.
    Vamos aguardar, eu como cidadão batalhense ainda tenho um pouquinho de esperança com essa administração, e não vamos esquecer esta atual administração jogou batalha no lixo, provando o que já sabíamos, a falta de compromisso e preocupação apenas com interesses particulares.

Deixe um comentário nesta matéria

You must be logged in to post a comment.