Vigia de escola acusado de pedofilia contra duas menores em Batalha

20 Abril, 2010 8:530 comentários

O vigia Flavio da Silva Siqueira confessou ontem perante o juiz de Batalha, Dr. Luiz Moura, que praticou pedofilia contra duas menores de apenas 7 anos, que estudavam no colégio Sinhárinha Lages, na localidade Curva. Na escola estudam crianças do nível fundamental.

O crime só foi descoberto depois que uma das vítimas do vigia denunciou o fato na justiça. O réu foi ouvido e confessou a veracidade dos fatos. Flavio se aproveitou da situação de ser vigia e dizia para as pessoas que ficaria fazendo companhia para as crianças até o momento da chegada dos pais. No entanto, ele levava as crianças para um local sem movimento, tirava a calcinha dases menor e praticava o ato pedófilo.

Segundo a justiça, Flavio da Silva chegou a ameaçar uma família caso denunciassem o fato para as autoridades. Ele passou mais de três anos vigiado essa escola, quando foi transferido para trabalhar no Hospital Messias Melo, em Batalha.

Foi através do depoimento da primeira vítima, que descobriram que ele teria cometido o mesmo crime contra a outra menor, também de 7 anos de idade. A justiça suspeita que possa haver outros casos envolvendo o vigia, que já ficou conhecido como o “monstro de Batalha”, tanto que o juiz Luiz Moura entrou em contato com a Secretaria de Assistência Social e com o Conselho Tutelar para que esses órgãos façam diligências na escola onde trabalhava o vigia para saber se existem outras vítimas.

De acordo com informações obtidas, Flavio já teria praticado pedofilia em Esperantina.

Ele foi enquadrado no artigo 217-A do Código Penal. Ele, depois de ouvido, foi encaminhado para a penitenciaria Major Cesar, para fazer exames psicológicos, pois o réu alegou insanidade mental. A defesa de Flavio está sendo patrocinada pela Câmara Municipal de Esperantina, segundo nos informaram do Fórum de Batalha.

Deixe um comentário nesta matéria

You must be logged in to post a comment.